terça-feira, 6 de junho de 2017

Ela era o mundo todo dentro de uma pessoa só

Naquela fotografia vivia um mundo inteiro de uma pessoa só, responsável por algumas outras. Era mais que mulher, amiga. Era muito mais do que uma irmã e ainda maior que uma mãe. Era ela. E só ela. Nenhuma outra palavra é necessária e nenhuma cor é capaz de aumentar sua grandiosidade. Viver no coração dos filhos basta. Era o mundo inteiro retratado numa só pessoa, com todos os seus tons coloridos escondidos pelos calos de quem já apanhou muito da vida. Mas, como sempre dizia, nada é eterno, nem mesmo a vida. E agora, presumo, ela não sente mais dor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...