terça-feira, 8 de agosto de 2017

#EU


Eu tenho essas coisas velhas que insisto em guardar. Coisas que já passaram da validade, da época, da idade. Roupas velhas, maquiagens vencidas, livros que eu nunca mais lerei, discos que eu nem sei se funcionam mais. Todos eles servem para alguma coisa, mas passou da hora, sabe? Não me vejo mais de meia arrastão, mas ela ainda está guardada na gaveta. Não tenho mais um vídeo cassete, mas esses VHS’s enfeitam a parte de dentro do baú. Também não tenho mais contato com várias pessoas, mas a lembrança boa que elas deixaram vive comigo. E tem aquele delineador caro que continua na nécessaire, inutilizado depois que eu descobri que:
(a) não fica bom no meu olho; e
(b) minhas habilidades manuais (ou falta delas) não permitem que eu utilize.
E aí tem você: que não me serve mais e mesmo assim eu insisto em guardar. 

4 comentários:

  1. Que texto legal! Realmente gostei dele, é foda quando nos apegamos a alguém, porque a pior parte é o desapego!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado!! Obrigada pela presença! <3

      Excluir
  2. Às vezes a gente tem disso mesmo, acaba guardando coisas demais e fica perdido nelas. É bom fazer uma faxina interior de vez em quando. Adorei o texto, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faxinas nos deixam mais leves auehauehuaeh Obrigada pela visita! <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...