quinta-feira, 9 de novembro de 2017

#EU


Eu tenho alguns textos secretos. Só meus. São os textos que eu não posso usar a desculpa do “não é sobre mim”, porque são. Porque nenhum deles tem um mínimo elemento de ficção. São meus, meu espelho, meu coração, sou eu.
Guardo-os como se fossem tesouros, como se fossem objetos de cobiça dos outros. Acredito que ninguém se interesse o suficiente para ler, mas, por via das dúvidas, prefiro esconder. Porque o caminho que eles mostram é perigoso, difícil de percorrer.

E não os destruo. Seria mais fácil, é verdade, mas ainda não criei coragem. Deixo-os inteiro, como se assim eu mesma pudesse ser inteira também.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Sobre o Mar


Eu poderia apreciar a vista azul dos seus olhos, poderia nadar na sua saliva e me encharcar no seu suor. Eu poderia aproveitar o sol do seu sorriso e poderia surfar nas suas ondas de prazer. Nossos corpos nem perceberiam a areia arranhando nossa pele e nossa língua também não sentiria o gosto salgado do mar ao nosso redor.

Eu iria me afogar nas marolas dos seus suspiros e a sensação da maresia nos arrepiaria enquanto a maré estivesse alta. E quando ela finalmente abaixasse, nossos braços se encontrariam e dormiríamos de conchinha. Nós seríamos o mar. Só por amar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...