quinta-feira, 30 de março de 2017

Mandinga

 O coelho me olhou com aqueles olhos vermelhos, suplicantes e mortos. Ele  não respirava quando eu arranquei sua pata. Peguei o trevo, a galinha, a ferradura, molhei tudo com champagne e fui pra encruzilhada. Algumas velas de sete dias, para durar sete séculos, pimenta do reino, sal, arruda e voilá! Agora era só rezar ao meu santo, anjo da guarda, Deus, Buda, Zeus, Aláh, Orixá, Exu, Iemanjá e todos os outros da lista de mais de cem itens que eu fiz. Com um pouco de trabalho, sorte, reza e força de vontade, eu poderia conseguir, finalmente, nunca mais me apaixonar.

sábado, 25 de março de 2017

Gloriosos


Criaturas fortes, imponentes, onipotentes e onipresentes. Dragões são gloriosos, majestosos, a realeza feita de escamas, fogo, força e inteligência. Estão acima de todas as outras criaturas, governam um mundo próprio, enxergam muito mais além do que os outros podem imaginar ver. Têm a força dos gigantes e a sensibilidade dos inocentes. Suas escamas possuem a capacidade inata de se regenerar e o reflexo de seu corpo é capaz de cegar os olhos mais despreparados. Nasceram prontos para enfrentar qualquer coisa e possuem a capacidade de se adaptar a qualquer ambiente. Dragões nasceram para brilhar, independentemente da hora e do lugar.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Filhos de um Deus menor


Nós não seguimos seus costumes ou temos fé nas suas crenças. Preferimos pagar para ver a pagar por um lugar no céu. Não acreditamos na santidade dos seus irmãos de igreja e nem na completa corrupção dos filhos do mundo, órfãos de uma santa mãe Maria. Não vemos perfeição em católicos e nem burrice em ateus. Tampouco somos apoiadores do protestantismo. Não somos seus irmãos, não somos seus fantoches. Não somos seus filhos e isso não é culpa do mundo profano e pecador, é o exercício do nosso livre arbítrio. Vivemos no meio termo, em cima do muro, não queremos ter que escolher um time, não nos transformamos em radicalistas. E não. Não vamos para o inferno por sermos filhos de um Deus menor que o seu.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Dragões Particulares


Não é que não seja possível. É que algumas pessoas não nasceram para enfrentar e criar tantos dragões quanto acreditavam ser possível. Força para isso existe, o que não existe são ventos que sopram a favor o suficiente para que possam decidir matar seus dragões particulares e ainda remar contra a correnteza de um mundo inteiro que torce contra.

Não é que falte sentimento ou desejo. Não é falta de sensibilidade ou coragem.  É excesso de autoconhecimento. Porque algumas pessoas sabem que existem seres que simplesmente não nasceram para ficar juntos. E algumas pessoas se reconhecem portadoras de tal doença.

sexta-feira, 10 de março de 2017

O que será


O que vai ser de nós
quando o conto acabar
quando o coração deixar de inflar
quando perdermos a voz?

O que será de nós
se o destino gritar
sem o cheiro do mar
se o fim do sonho nos deixar a sós?

O que vai ser de mim
se não existir mais um bom dia
se acabar toda a magia?

O que será de mim
quando tivermos que partir
quando o verão chegar ao fim?


domingo, 5 de março de 2017

Não é sobre o que é certo ou errado


Não é questão de ser certo ou errado: isso é juízo de valor de cada um e não interessa ao Estado se você acha que é errado por causa da igreja ou se acha que é certo por causa de ideologias que segue. Não é sobre as pessoas concordarem ou não, isso é uma escolha que ninguém pode fazer por outra pessoa, é um campo onde qualquer tipo de toque pode causar ferida.

Mas precisamos falar sobre isso. De um modo geral, de forma fria, puramente racional, sem juízo de valor, sem julgamento, sem interferência das nossas crenças. Tendo em mente que a criminalização do aborto não combate o aborto. Só aumenta o número de mortes.

A maior parte da população feminina brasileira não tem condições de fazer um aborto seguro. Não é porque é crime. É porque não tem dinheiro mesmo. Quem tem condições de pagar vai até o inferno pedir arrego para o capeta. Na pior das hipóteses, enche o judiciário de recursos. Mas quem não tem...

Ah, quem não tem dinheiro morre porque faz em casa, com uma vizinha que manja do assunto. Quem não tem condições de pagar não tem médico limpinho, não tem equipe de socorro, não tem desfibrilador. Quem não tem dinheiro esteriliza no fogão, usa pedaço de pau, ferro, o que tiver à mão. Quem não tem dinheiro não tem monitor que acusa os batimentos cardíacos, não tem nem maca, muito menos cirurgião.


Quem não tem dinheiro não vai ao hospital quando tem hemorragia porque corre o risco de ser linchada. E mesmo se for, se tiver coragem de pedir ajuda, se a mulher ao menos conseguir chegar ao pronto socorro, ela tem duas alternativas: ou sai algemada, ou pela porta do necrotério.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Como tudo deve ser


Desenhei lamentos em forma de poesia;
antes de escrever nomes na calçada,
sussurrei cantigas sem sentido
enquanto esperava na estrada.

Passei por pontes e riachos;
viadutos, aeroportos e carros;
vi mais do que sou capaz de lembrar;
senti muito mais do que ousei esperar.

Enquanto desbravava os sete mares,
buscando a utopia da vida,
o que se diz impossível de achar,

me vi sentada na beira de um penhasco,
me dando conta do que diz a antiga cantiga:
o que tiver que vir, virá.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...